Shimaa D Eashoa Msheekha Bar-YHWH (Ehyeh-Asher-Ehyeh, Adonai, Elohim, El, El Shaddai, El Elyon, El Roi, El Olam)
[Em nome de Jesus Cristo Filho de Deus (Eu Sou O Que Sou, Senhor, Deus, O Forte, Deus Todo-Poderoso, Deus Altíssimo, Deus Que Vê, Deus Eterno)]
Lucifer nunca foi líder de nada! Ele nunca foi: "maestro dos anjos", "líder do louvor no céu", "o líder dos anjos, estando logo abaixo de Deus", "anjo governante" ou coisas do tipo. Nenhum termo deste tipo existe na Bíblia!
NÃO DÊ A SATANÁS UMA GLÓRIA QUE ELE NUNCA TEVE E NUNCA TERÁ! [Discorda? Clique aqui!]
IMPORTANTE: Regras de Uso deste site!

Clique aqui!

Curta nossa página no Facebook!

Acompanhe-nos no Twitter!
O Maior Chamado é conhecer a Deus
Clique aqui para saber da importância de CONHECER A DEUS! Clique aqui para ler as REGRAS DE USO

>> TELEVISAO: ARTIGOS

Matéria Exclusiva do Tabernaculonet

"Canal mirim" - Quando a TV se torna babá
>> Adicionado em 11/08/2006.
>> Por Alex Belmonte.

 

As freqüentes cenas de violência e de sexo explícito na televisão, até mesmo em horários em que as crianças assistem, estão a causar uma espécie de revolta entre as pessoas de boa formação moral. Não é preciso ser cristão evangélico para reprovar o que está acontecendo com a televisão e a mídia em geral do nosso país. Qualquer pessoa de bom-senso e equilíbrio condena o deboche, o humorismo de mau gosto e a propagação do descalabro moral que se instalou nos meios de comunicação. A coisa chega ao ponto de se ter a impressão de se estar vivendo numa terra sem lei, onde tudo é permitido e onde campeiam a indisciplina e o desrespeito à dignidade humana.

Há pouco, uma emissora de TV fez uma pesquisa e algo estarrecedor foi revelado: vários dos telespectadores contatados se mostraram alarmados com o que vem acontecendo na televisão. Não é difícil de se prever ou constatar os efeitos deletérios dessa semeadura na mente dos telespectadores mirins.

Se for verdade que "a violência gera a violência", que se pode esperar que as cenas de violência na televisão venham a produzir ou já estejam produzindo na mente e no comportamento de crianças e adolescentes? Certamente outro não será o resultado senão que passem, paulatinamente, a encarar tudo que assistem como normal e, o pior, a reproduzir na conduta as cenas que manipulam. Não é de admirar, pois, que a violência se instale nos lares, nas escolas e nas ruas; que os filhos se mostrem rebeldes e desobedientes; que irmãos briguem; que alunos não respeitem seus mestres; e que nas ruas os pivetes estejam em ação: furtando, assaltando e matando. Desenhos animados que há alguns anos davam alegrias às famílias, hoje se tornam motivo de influência satânica nas crianças. Super-heróis que buscam poderes ocultos, torneios de artes marciais que retratam cenas violentas, palavras de ordem, símbolos da Nova Era, músicas esotéricas, mensagens subliminares, sensualidade e muitas outras tramas sutis estão "educando" nossas crianças. Não esqueçamos também dos artistas e apresentadores de TV, que dão mal exemplo influenciando pessoas a tudo isso. Roupas sensuais, gestos e coreografias decadentes, cenas que ensinam coisas contrárias a Palavra de Deus.

E se é verdade também que "uma imagem vale mais que mil palavras", não se pode esperar que as cenas de sexo vistas na televisão, produzam nas mentes juvenis outra coisa que não seja uma espécie de anestesia que leva as crianças a encarar tudo como normal e, consequentemente, a postura moral cristã como algo obsoleto e desprezível.

Aliás, os fatos estão a comprovar o acerto desta afirmação. Tanto que já se tornou comum a prática sexual entre adolescentes, com os graves problemas resultantes: gravidez prematura, aborto, prostituição, e doenças provenientes da promiscuidade em que vivem muitos deles. O quadro é deveras desolador. Mas, não podemos cruzar os braços como se nada pudéssemos fazer.

Cabe, em primeiro lugar, aos pais e responsáveis assumirem a responsabilidade da educação religiosa dos filhos; e através do diálogo esclarecedor, mostrar-lhes que o que está sendo apresentado na televisão é uma distorção do plano bíblico para os filhos de Deus. Que há um caminho melhor: o da prática sexual dentro dos padrões estabelecidos pela Bíblia (dentro do casamento); enfim, orientando os filhos, desde pequenos, a respeito do que o diabo está fazendo por meio da televisão no intuito de destruir a família e, consequentemente, a própria sociedade.

Em segundo lugar, as igrejas devem propiciar às crianças, adolescentes e jovens a orientação necessária sobre tais assuntos, mostrando com clareza e objetividade o plano de Deus, capaz de salvar a nossa juventude da armadilha que o Inimigo preparou para destruí-la. E que isto se faz enquanto é tempo, antes que o terreno esteja minado pelas forças do mal, tornando muito mais difícil qualquer medida saneadora.

A questão da influência dos programas infantis não se restringe apenas a mensagens subliminares e nem é uma preocupação somente dos evangélicos. Em outubro de 1998, a Organização das Nações Unidas (ONU) realizou uma pesquisa entre os desenhos animados transmitidos na televisão brasileira com o objetivo de medir a quantidade de violência passada para as crianças. O resultado foi assombroso. De acordo com a pesquisa, uma criança que assista a duas horas diárias de desenho animado por dia – o que é considerado pouco – estará exposta a 40 cenas de violência explícita! Num mês, seriam 1200 cenas e, num ano, pasmem, seriam 14400 cenas de pura violência sendo produzidas dentro da própria sala de estar das nossas casas!

A pesquisa averiguou ainda o tipo de violência oferecida. Em primeiro lugar disparado estavam os crimes de lesão corporal (57%). Em segundo, nada mais nada menos do que o homicídio (30%). Outra pesquisa um pouco anterior, mas que também causou muita polêmica ao ser publicada, foi elaborada pela revista Veja, em julho de 1995, que averiguou a quantidade de cenas de sexo produzidas na televisão brasileira durante o horário nobre, das 18 às 22 horas. A pesquisa foi publicada na reportagem intitulada "Erotismo liberado para menores" (26/07/95) e concluiu que: a cada 131 minutos, pelo menos um termo chulo era apresentado; a cada 113 minutos, uma cena de nudez; e, a cada 145 minutos, uma cena que simula o ato sexual. Provavelmente hoje, vários anos depois, o quadro está ainda pior.

 

 

>> Autor: Alex Belmonte. Todos os direitos reservados (Copyright © 2004). O autor é membro, consultor teológico e palestrante do Instituto Cristão de Pesquisas – ICP, onde concluiu sua formação acadêmica em defesa da fé. Escritor e conferencista, há mais de 15 anos estuda e pesquisa os efeitos maléficos da mídia e a propagação das seitas, realizando seminários e palestras de despertamento espiritual por todo Brasil. Para convidar o Ev. Alex Belmonte para uma palestra CLIQUE AQUI.

>> Nota: Nós do Tabernaculonet agradecemos a permissão do autor para a publicação deste material.

 

 

CLIQUE AQUI para voltar (esse botão equivale ao VOLTAR/BACK do seu navegador)


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons: Sempre citar a fonte | Proibido uso comercial | Proibido fazer alterações        Envie esta página para alguém!        Clique aqui para abrir a versão para impressão        


Sobre o site  |  Política de Privacidade  |  Regras de Uso   |   Atualizações   |   Blog   |   Contato



Jesus Cristo é Deus, veio em carne, morreu e ressuscitou ao terceiro dia, subindo em Glória ao céu onde está à direita do Pai e teve Seu Nome posto acima de todos os nomes!



COPYRIGHT 2001-2019 Tabernaculonet© - LEGAL TRADEMARKS 2001-2019 Tabernaculonet™
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS ao Ministério Vestes Brancas® - Website oficialmente na Internet desde 25/10/2001.
Para usar o material cite o nome e endereço do Tabernaculonet como fonte e não modifique os textos. A Deus toda Glória!